domingo, 13 de dezembro de 2009

O Nordeste Independente de Bráulio Tavares e Ivanildo Vila Nova.

Aí a Música Popular Brasileira tem seus Pequenos Fatos.

A música “Nordeste Independente", um bem-humorado e utópico manifesto contra a discriminação sofrida pelo nordeste, gerou polêmicas no início dos anos 80. A música foi composta pelo escritor, compositor e roteirista, Bráulio Tavares e por Ivanildo Vilanova, um dos poetas repentistas mais conhecidos e respeitados do Brasil. A obra foi gravada por Elba Ramalho na década de 80, que aproveitou apenas seis, das, pelo menos, 15 estrofes escritas pelos poetas.

Comento:Lembro-me bem de Bráulio Tavares, em Campina Grande, no final dos anos 70, eu fazia Faculdade na UFPB e era comum vê-lo no estádio, ostentando a camisa do Treze, o time mais popular do estado, ou nos barzinhos da cidade. Naquela época, o então cabeludo escritor já era respeitado pelos campinenses, embora ainda estivesse no início da sua brilhante carreira. Ivanildo Vila Nova, neste período, já era uma unanimidade, mesmo não sendo natural de Campina Grande também é considerado um orgulho dos campinenses.

A respeito de “Nordeste Independente”, em entrevista ao site www.nordesteweb.com, Bráulio falou sobre o repente e sobre o motivo de ter composto a música:

“Na vida cotidiana desses poetas existe o hábito de "dar motes" o tempo inteiro, durante a conversa. Qualquer assunto é motivo para um mote. Você está conversando no balcão de um bar, pede um cafezinho, vem frio, você reclama. O poeta ao lado ri e dá o mote: "Quem bebe café aqui / pode pegar resfriado", ou algo assim. É quase um cacoete, uma mania benigna. Ivanildo Vila Nova é um cara muito opiniático, amante de polêmica, e faz críticas severas ao modo como o nordestino é tratado no "sul" (leia-se Rio e São Paulo). Uma vez ele propôs a idéia de "independer o Nordeste", e eu compus o mote na hora: "Imagine o Brasil ser dividido / e o Nordeste ficar independente". Ninguém glosou o mote na hora; Ivanildo me trouxe, dias depois, algumas glosas manuscritas. Como o mote era bom, era rendoso, eu também fiz várias glosas. Passei a cantá-las com amigos, em mesas de bar, e por fim Elba Ramalho usou esses versos em shows e em disco. No disco ela canta seis estrofes, as quatro primeiras são de Ivanildo e as duas últimas são minhas. Mas há pelo menos umas 15 estrofes a mais, muitas delas gravadas pelo próprio Ivanildo em seus discos.

Eu não levo muito a sério essa letra. Era um desabafo brincalhão, uma provocação bem-humorada. Dividir o Brasil não salvaria o Nordeste, se ele continuasse sendo dominado por latifundiários, políticos corruptos, etc. Como proposta política a sério, seria ingênuo e impraticável. Mas o verso tem como propósito chocar, impactar, produzir polêmica, e, mais especificamente, dar uma injeção positiva na auto-estima do nordestino. Pra mim é só isso. Ivanildo leva estes versos mais a sério."

Sobre Ivanildo, Braulio escreveu em seu Blog (http://mundofantasmo.blogspot.com ):

“Muita coisa que eu sei de Cantoria foi o mestre Ivanildo que ensinou. Naquele tempo, quando eu tinha 25 anos, ele 30, passamos muitas tardes ou noites num balcão de bar, eu tomando cerveja, ele tomando café, e conversando sobre qualquer assunto: nossas vidas, a vida alheia, Campina Grande, política, futebol, mas principalmente poesia. Há quem diga que Vila Nova é o maior Cantador do Brasil. Eu não sei fazer comparações desse tipo. Pra mim é como dizer que a água de um açude é mais água do que a água de um copo. A poesia para mim é como uma água: tem uma sede na gente que só poesia que mata. Todo cantador, pra mim, é uma fonte dessa água. Peço aos deuses que a fonte de Ivanildo continue a jorrar, e agradeço de coração por ter sido um dos que ali beberam.”

Bráulio Tavares é natural de Campina Grande, Paraíba, tem formação intelectual, atuando em várias áreas da cultura. Suas músicas foram gravadas por numerosos artistas, entre eles Lenine, Elba Ramalho, Tim Maia, MPB-4, Maria Rita, Ney Matogrosso e Antônio Nóbrega. Atualmente reside no Rio de Janeiro.

Ivanildo Vila Nova, a Águia do Improviso, é de Caruaru, mas residiu por muitos anos em Campina Grande. O Poeta, que foi eleito pelos seus pares "o Cantador do Século XX", ainda é considerado o maior Repentista em atividade.

O vídeo apresenta a versão cantada por Ivanildo Vila Nova que apresenta mais estrofes que a versão gravada por Elba Ramalho.


Letra:
NORDESTE INDEPENDENTE
(Imagine o Brasil)

(Ivanildo Vilanova e Bráulio Tavares)

Já que existe no Sul este conceito
que o Nordeste é ruim, seco e ingrato,
já que existe a separação de fato
é preciso torná-la de direito.
Quando um dia qualquer isso for feito
todos dois vão lucrar imensamente
começando uma vida diferente
da que a gente até hoje tem vivido:
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.

Dividindo a partir de Salvador
o Nordeste seria outro país:
vigoroso, leal, rico e feliz,
sem dever a ninguém no exterior.
Jangadeiro seria o senador
o cassaco de roça era o suplente
cantador de viola o presidente
e o vaqueiro era o líder do partido.
Imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.

Em Recife o distrito industrial
o idioma ia ser "nordestinense”
a bandeira de renda cearense
“Asa Branca" era o hino nacional
o folheto era o símbolo oficial
a moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o Inconfidente
Lampião o herói inesquecido:
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.

O Brasil ia ter de importar
do Nordeste algodão, cana, caju,
carnaúba, laranja, babaçu,
abacaxi e o sal de cozinhar.
O arroz e o agave do lugar
a cebola, o petróleo, o aguardente;
o Nordeste é auto-suficiente
nosso lucro seria garantido
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.

Se isso aí se tornar realidade
e alguém do Brasil nos visitar
neste nosso país vai encontrar
confiança, respeito e amizade
tem o pão repartido na metade
tem o prato na mesa, a cama quente:
brasileiro será irmão da gente
venha cá, que será bem recebido...
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.

Eu não quero com isso que vocês
imaginem que eu tento ser grosseiro
pois se lembrem que o povo brasileiro
é amigo do povo português.
Se um dia a separação se fez
todos dois se respeitam no presente
se isso aí já deu certo antigamente
nesse exemplo concreto e conhecido,
imagine o Brasil ser dividido
e o Nordeste ficar independente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 comentários:

  1. Para mim, este repente é uma obra de arte, pois expressa a criatividade popular e cultural do meu nordeste. Viva o povo nordestino.

    Paulo das Alagoas

    ResponderExcluir
  2. Exemplo de manifestação da mais pura cultura nordestina.

    ResponderExcluir
  3. essa é um luxo nordestino

    ResponderExcluir
  4. Força e grandeza cultural são as maiores virtudes do nosso povo. Apesar de parecer uma utopia tenho certeza de que nos sobressairíamos ante o restante do Brasil....Viva a Nação Nordestina, a Pátria dos Fortes e Lutadores.

    ResponderExcluir
  5. como seria bom ,nosso pais nordeste

    ResponderExcluir
  6. Tenho Orgulho da maltratada Amazônia, do Físico "Brasileiro" César Lattes mas nada se compara ao meu orgulho de viver numa parte do planeta com tanta identidade... Como seria bom não ser mais tão descriminado, vivendo o prazer de ser cidadão da NAÇÂO NORDESTINA!!!

    Rodrigo Parente - João Pessoa, PB.

    ResponderExcluir
  7. hoje é dificil amaturidade dos adolecente conhecer e adota como escola de aprendiz e gosta de repente dessa arte cercular que jamais sera abatida pelas musicas fraudolentas que os que se diz ser compusitor acho que seria muito bom pra o pais se existisi uma ong que insitivase os novos poetas miri para melhorar e crece a cultura do repente

    ResponderExcluir
  8. Eu que já tive o prazer de assistir Ivanildo, e outros cantadores em
    Disputas de viola, vejo isso como a mais pura e bela poesia BRASILEIRA.

    ResponderExcluir
  9. este desabafo é a mostra de nossa força nordestina,e isto preoculpou,já pensou eles sem nossas riquezas.

    ResponderExcluir
  10. Quem escreve expressa sua alma!
    Fala tudo o que tem dentro do peito,
    Seu falar pelo povo é aceito,
    Quem escuta com pressa se acalma...
    Ler os feitos e sua mão empalma,
    Quando tem muita emoção faz chorar,
    Desperta uma saudade faz lembrar!
    As rimas nascem pela euforia
    Trás tristezas, trás também alegria
    Quem ler, mesmo acordado, faz sonhar!

    Hermenérico Siqueira, Bezerros - Pernambuco.

    ResponderExcluir
  11. o nordeste já é independente. eu sou nordestino
    e não brasileiro.

    ResponderExcluir