sábado, 29 de janeiro de 2011

A história da Música “Atrás da Porta”. Chico Buarque, Francis Hime e Elis Regina.


Atrás da Porta, primeira parceria de Chico Buarque com Francis Hime, música magistralmente interpretada por Elis Regina, tem uma história bastante curiosa na sua concepção.


Francis morava nos Estados Unidos e passava férias no Brasil. Em uma festa restrita a poucos amigos, encontrou-se com Chico Buarque e tocou a melodia da música, Chico gostou e começou a escrever, lá mesmo, a letra . Os dois não se lembram o motivo - Chico atribui ao excesso ou mesmo a falta de bebida e até falta de inspiração momentânea - o fato é que o letrista só conseguiu fazer uma parte da música.

A obra incompleta ficou esquecida por um tempo, até que Elis a ouviu e ficou maravilhada. Gravou o trecho com letra e deixou a segunda parte apenas orquestrada, uma forma, para muitos, de pressionar Chico a concluir a música. A fita chegou até Chico que imediatamente concluiu sua obra com os versos:

Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que ainda sou tua”

Fala-se que a antológica gravação de Elis foi influenciada pelo momento afetivo em que vivia. Em 1972, a cantora havia se separado de Ronaldo Bôscoli e engatava um novo romance com o pianista Cesar Camargo Mariano, justamente durante o período da gravação da canção. A história é contada de forma emotiva por Nelson Mota, no livro “Noites Tropicais - Solos, improvisos e memórias musicais”, da Editora Objetiva.

leia um trecho da versão de Nelson Mota e, logo após, confira o depoimento de Chico Buarque sobre Atrás da Porta:

"No Verão de 1972, Elis se separou mesmo de Ronaldo, num divórcio tão previsível quanto Tempestuoso [...] Roberto Menescal voltou a produzir seus discos, agora com a direção musical e o piano de César Camargo Mariano [...] Elis e César ficaram apaixonados pela música e a gravação foi marcada para dentro de três dias.

Nesse meio tempo, Menescal Francis tentariam dar uma pressão em Chico para terminar a letra. À noite, separada de Ronaldo, sozinha na casa branca da Niemeyer, Elis resolveu fazer uma sessão de cinema, convidando alguns amigos, entre eles César, para ver Morangos silvestres, de Bergman, um clássico-cabeça da época. Mal o filme começou, César recebeu um bilhete de Elis, foi ao banheiro ler e se espantou: era um “torpedo” amoroso. Atônito, César leu e releu, acreditou e sumiu: completamente fascinado por Elis, era tudo o que secretamente desejava. E temia. Então sumiu. Não foi encontrado nos dois dias seguintes em lugar nenhum, os amigos se preocuparam. Mas no dia e hora da gravação, duas da tarde, César estava no estúdio, Menescal se sentiu aliviado e Elis sorriu sedutora. César dispensou os músicos, pediu para todo mundo sair, para colocarem o piano no meio do estúdio, baixarem as luzes e deixarem só ele e Elis, para a gravação do piano e da voz-guia de “Atrás da porta”.Extravasando seus sentimentos, misturando as dores da separação com as esperanças de um novo amor, Elis cantou, mesmo sem a segunda parte da letra, com extraordinária emoção, com a voz tremendo e intensa musicalidade. Na técnica, quando ela terminou, estavam todos mudos. Elis chorava abraçada por César. Juntos, César e Menescal foram levar a fita para Chico, que ouviu, chorou, e terminou a letra ali mesmo, no ato".

(MOTTA, páginas 243-244)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. essa musica... e' o bicho solto e a paixao amarrada!@ Viva a poesia e o Brasil!
    Mestre Jeronimo-JC

    ResponderExcluir
  2. viva Elis Regina...a maior e melhor cantora que o Brasil serviu de palco

    ResponderExcluir
  3. Em meados de 1980 assisti o especial Trem Azul na TV Globo, onde Elis cantava essa música. Ela se emocionou tanto e chorou enquanto cantava. A voz dela era embargada pelas lágrimas. Atrás da Porta é a marca registrada de Elis Regina e a ninguém mais deveria ser permitido cantá-la. Elis foi e será sempre a maior cantora deste pais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um pouco isso nāo, todo o mundo tá cantando "atraz da porta"! Tem até cara cantando isso??

      A letra, aquela poisia toda, só podia dar nisso né.

      Eu conheci atras da porta na versão de Nois 4 e gostei, tá assim um pouco mais moderno acho.

      Podiamos fazer era votar naquela que podera ser a melhor dobragem desta obra prima de Elis Regina.

      Excluir
  4. Todas as músicas, Elis fez sempre com muita emoção. Mas atrás da porta foi sua melhor interpretação é melhor presença de palco.

    ResponderExcluir