domingo, 12 de dezembro de 2010

A História da música Bandolins, de Oswaldo Montenegro.

Curiosidades da Música Popular Brasileira. 

Bandolins, composição de Oswaldo Montenegro, ficou em terceiro lugar, naquele que foi o último festival da extinta TV Tupi, ocorrido em 1979. A vencedora do festival foi a música “Quem me levará sou eu” de Dominguinhos e Manduka, cantada pelo cearense Fagner. 

Comento: Bandolins, no festival  da Tupi  denominado "Festival 79 - É Hora de Cantar'', foi defendida pelo próprio Oswaldo e pelo cantor e amigo Zé Alexandre. 

O autor da música conta que fez a música para a cunhada de Zé Alexandre, na época uma bailarina. A moça tinha um namorado também bailarino, mas o casal teve que se separar devido a um convite do namorado para morar na França. Por ser menor, a família da bailarina não permitiu que ela também fosse. Oswaldo diz que, na música, tentou retratar “esta moça dançando sozinha”.

O compositor, ao terminar a canção, correu, empolgado, para Pedra de Guaratiba, cidade do Rio de Janeiro, para mostrar para seu amigo Zé Alexandre. O resto da história todos já conhecem: Bandolins logo se transformou em um grande sucesso, alavancando, definitivamente, a carreira do então desconhecido cantor e compositor. Oswaldo viria a vencer outro festival, o MPB SHELL, realizado um ano depois, em 1980, pela Rede Globo, com “Agonia”, música do parceiro Mongol.

O primeiro vídeo mostra a apresentação de Osvaldo Montenegro e Zé Alexandre na final do festival da Tupi. O Segundo mostra uma interpretação recente de bandolins.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Amo essa musica,digo que foi como a minha História grande compositor(Oswaldo Montenegro)Amei....

    ResponderExcluir
  2. Interessante!!! Conheci recentemente esse moço aí Zé Alexandre! Em casa de shows em Visconde Mauá na montanha de Itatiaia RJ. Pude ver porque alguns cantores brasileiros fazem sucesso. sempre na garupa de um outro artista que muita das vezes e muito melhor do que os que se dão bem!!! Parabéns Zé! Que Voz!

    ResponderExcluir
  3. Talvez soe como uma asneira a minha opinião sobre a boa música. Existem os cantores de massa, fabricados pela mídia, alavancados pelo dinheiro de empresas que visam lucros, cujos cantores algumas vezes "se utilizam" das músicas de grandes mestres. Muitas das vezes as interpretações desses cantores "esbandalham" as canções dos compositores. São os que eu chamo de artistas de vida curta. Amanhã ninguém se lembrará ou saberá as poucas sílabas da tal "ai se eu te pego" ou o nome do artista pelo qual ela ficou famosa em todo mundo. Os grandes mestres, que compõem suas obras baseadas nas histórias de suas vidas ou de pessoas próximas, embora o público não entendendo muito do que está se falando em razão do rico texto em metáforas, ironias, sentimentos e boa poesia, mesmo assim eles se prendem a uma qualidade que não sabem explicar e, assim, referidas músicas ultrapassam décadas com a mesma qualidade de sempre, pois contam histórias reais, humanas e aquém da moda. Era angustiante minha curiosidade em saber se a bailarina de Bandolins era uma ficção ou uma mulher de verdade. Estou me sentindo muito bem por saber que se tratou de uma pessoa de verdade.

    ResponderExcluir