segunda-feira, 23 de março de 2009

Braúna - Preservar é Preciso.

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), promoverá, no período de 23 a 29 de março, a Festa Anual das Árvores de 2009. Este ano a espécie homenageada será a Braúna, que tem como nome botânico Schinopsis brasiliensis Engl.

O evento tem como objetivo despertar a consciência ecológica na população, além de estimular a preservação da natureza e informar sobre a importância das árvores em nossas vidas. Na ocasião, serão realizadas blitze, caminhadas e trilhas em vários municípios do Estado, que contarão com a participação de diversas escolas, entidades públicas e sociedade civil em geral.

A árvore homenageada é considerada uma das maiores da Caatinga, chegando a medir de 10 metros a 15 metros de altura. Suas principais características são: copa quase globosa; ramos providos de espinhos fortes; casca cinza-escuro; folhas compostas pinadas; flores pequenas, brancas, suavemente perfumadas e melíferas; fruto alado, cor castanho claro, cheio de massa esponjosa; madeira muito pesada e frequentemente confundida como aroeira.

A Braúna possui uma grande importância cultural, por ser considerada uma das árvores nobres da Caatinga, podendo ser usada para enriquecer capoeiras e para a segunda fase da recomposição florestal em áreas degradadas. Só que, atualmente, corre um grande risco de extinção no Ceará e no Nordeste brasileiro, devido à sua exploração excessiva, que está levando ao quase esgotamento das reservas da espécie.

Segundo a portaria de nº 36 do Ibama, fica proibido o corte desta árvore. Por isso, deve ser conservada e utilizada em todo tipo de reflorestamento. A Braúna é também conhecida por baraúna, braúna-do-sertão, braúna-parda, coração-de-negro, guaraúna, ibiraúna, ipê-tarumã, maria-preta-da-mata, maria-preta-do-campo, parova-preta, pau-preto, perovaúna, quebracho, ubirarana.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. MEU PAI TRABALHA NA PROFISSAO DE FERREIRO E NO PASSADO ELE USAVA AS RAIZES DE BRAUNAS MORTAS OU DE CASAS DERRUBADAS PRA FAZER CARVÃO ASSIM FORJAVA O AÇO E FABRICAVA FERRAMENTAS

    NATUREZA IN NATURA,O BERÇO DO MUNDO

    Recosta Oh! Minha Alma E Reflete E Pensa!
    O Entrelaçamento Da Floresta Mui Densa!
    Como Quadro Viva Pintura Do Dedo Do Pai!
    No Corpinho Da Azálea O Orvalho Que Cai!
    Só Bastava A Flor Sua, Que Embebeda O Ser!
    Como Não Acreditar E Com Muita Fé Crer?
    O Sol Reflete O Espírito, Serena O Orvalho!
    Na Pequena Azálea E Grande Carvalho!
    Na Pele Das Pétalas Que Sobram Beleza!
    Explode Mundo!Em Rara Beleza Azálea!
    E Na Mente Um Conto Com Clara Odisséia!
    No Meio Do Mato Para Tudo Uma Resposta!
    Tudo Se Forma Na Camada Da Terra Crosta!
    Terra De Flores, Cores, Pacífica Orvalhada!
    Só Na Selva, Nas Águas Os Sons Em Badalada!
    Branco É O Cheque Do Criador P/ Á Natureza
    Não Haja Economia Nem Ausência De Beleza!
    Corre A Água, Nas Veias Do Solo, É O Sangue!
    É A Erva Que Morre E A Semente Forte Nasce!
    A Torrente Leva Semente, A Azálea Renasce!
    Sereno Que Abraça, As Formas Terra E Vida!
    Abra Os Botões Das Flores, p/abelhas Na Lida!
    Natureza Que É Do Grito, Imensidão Em Voz!
    É Em Prazer E Desejo Nos Atos Do Sexo Após!
    É A Cobiçada Rapa No Fundo Duma Panela



    O Homem A Necessita E Chora, Por Ela Apela!
    Ela É Como Do Bolo, O Inconfundível Glacê!
    Para Toda Á Criança Com Paladar A Mercê!
    É De Todo Universo A Precisão Que Impera!
    O Sustento Da Vida Do Homem Que Espera!
    Resiste A Maus Tratos Oh!Brava Imperatriz!
    Tendo Em Cores, O Diploma De Embaixatriz!
    E Em Dias De Ausência Dos Mitos E Das Cores
    Célebre Humano Murcha Sem Paz, Amores!
    Pense, Preservando Da Aquarela O Seu Tom!
    Pinta Cores Nos Atos De Plantar Que É Bom!
    Cobiça Na Vida Bondade, Como Azaléia Flor!
    Inspira Nela O Bom Que Alivia Perda E A Dor!
    Arcaico Meio In Natura, Não Se Vá A Morte!
    Se Assim For, A Humanidade, Lança Única Sorte!
    Indo A Morte, Por Faltar A Biodiversidade.
    Transformada Em Pó Pela Vida Sem Lealdade!
    Ela Verdade No Canto Dos Que Vão As Alturas!
    Com Asas, E vendo As Frutíferas Maduras!
    A Morte Em Teu Meio É Vida Em Continuação!
    Dando Humos Para Existência Do Nosso Pão!
    A Orquestra Dos Cantos Da Mata, Incessante.
    Quer Na Rima O Homem Incluído Como Dantes!
    Realeza Por Excelência, Eterna Em Gigantismo!
    Mostra Ao Homem, Harmonia, Paz Otimismo!



    JHKNUPP@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir